Minuto Mercado

Minuto Mercado

15/7/2021

Acesso ao Blog

MERCADO OLHA LDO E BOLSONARO, ENQUANTO EXTERIOR DADOS-EUA E POWELL

DÓLAR ABRE A R$ 5.0780. Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, faz novo discurso no Senado americano, enquanto o mercado fica de olho em balanços e indicadores de atividade e desemprego nos Estados Unidos. Por aqui, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 pode ser votada pelo Congresso e o Tesouro faz leilão de títulos públicos. A saúde do presidente Jair Bolsonaro, também fica sob atenção.

As bolsas europeias e os futuros de Nova York apresentam sinais negativos, assim como dólar antepares principais e juros de Treasuries seguem em baixa, aguardando os novos dados americanos e Powell e o ritmo de retomada econômica na China. Ontem, Powell reconfirmou que acredita que a tendência de forte alta da inflação dos EUA é momentânea, os preços irão cair e ainda disse que seria um erro mudar a política monetária do Fed a curto prazo, indicando que não terá pressa para retirar os estímulos e subir juros no país. Na China, as bolsas subiram, após o resultado do PIB ter tido expansão anual de 7,9% no segundo trimestre, apesar de menor do que o de 18,3% registrado no trimestre anterior, esta era a expectativa. O que animou também foi o resultado acima do esperado da produção industrial, das vendas no varejo da China e dos investimentos em ativos fixos no primeiro semestre.

Na Bolsa, os investidores estão com as atenções voltadas para as alterações sugeridas ao imposto de renda e notícias corporativas. O que se apurou é que a desoneração do Imposto de Renda (IR) das empresas prevista no parecer, pode impactar em aumento da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), novo tributo proposto para a fusão do PIS e Cofins. Outro ponto que pesa com as mudanças no IR é a queda de arrecadação prevista para Estados e municípios estimada entre R$ 23 bilhões e R$ 27 bilhões, segundo tributaristas. Os mercados de câmbio e de juros acompanham a queda dos retornos dos Treasuries e do dólar no exterior. Ontem o real foi a moeda mais valorizada, influenciado pelo Fed dovish, mas também apostando nos recursos dos IPOs. Depois de oscilar entre a mínima de R$ 5,0679 e a máxima de R$ 5,1567, o dólar registrou queda no mercado de 1,87% no fechamento, maior recuo desde 31/3, a R$ 5,0841, com o fluxo semanal em +US$ 991 milhões. O real foi a moeda mais valorizada, influenciado pelo Fed dovish, mas também apostando nos recursos dos IPOs.

O boletim médico do presidente Jair Bolsonaro descartou cirurgia de emergência.  O prazo de funcionamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid foi prorrogado por 90 dias, contados a partir de 7 de agosto.  Os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, se encontraram ontem para tratar do projeto de lei de cortes nos “supersalários” que afeta os dois poderes: judiciário e legislativo.

ícone da bandeira do Brazil

Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 pode ser votada pelo Congresso.

ícone da bandeira Eua

Mercado aguarda pelos indicadores de atividade e desemprego nos Estados Unidos.

ícone da China

Resultado do PIB teve expansão anual de 7,9% no segundo trimestre.

Ligue agora e fale com os nossos especialistas:

Soluções completas em câmbio para você e para sua empresa.

Transferências Internacionais

Transferências Internacionais

Soluções completas em remessas internacionais para você e para sua empresa. Faça transferências internacionais com segurança e velocidade.

Saiba mais
Soluções em câmbio

Soluções em câmbio

Você pode contar com assessoria e serviços para soluções em câmbio e todo o seu processo de Comércio Exterior.

Saiba mais
Turismo

Turismo

Moeda em espécie e cartão pré-pago internacional. Em um único lugar você encontra soluções completas para a sua viagem.

Saiba mais